Sem dúvidas, falar em Portugal faz lembrar pastel de nata, mais conhecido no Brasil como pastel de Belém.

Essa joia da culinária portuguesa é um doce tradicional, que, apesar do seu nome, não contém nata (creme de leite para os brasileiros) na sua receita.

A história do pastel de nata remonta ao século XIX. Na época, Belém não era um bairro de Lisboa e o acesso entre essas duas localidades era assegurado por barcos a vapor.

Como consequência da revolução liberal, foram encerrados os conventos e os mosteiros portugueses. Os monges, numa tentativa de sobrevivência, passam a vender pasteis numa refinaria de cana de açúcar, localizada próximo ao Mosteiro dos Jerónimos.

 

 

Em 1837, as instalações da Fábrica de “Pasteis de Belém” foram inauguradas e até hoje em dia são muito visitadas. A receita mantém-se igual e é feita artesanalmente. Apenas os chefes pasteleiros da chamada Oficina dos Segredos têm acesso ao seu conteúdo.

Curiosidade:

Atualmente, o pastel de nata é encontrado em diversas cafeterias e pastelarias portuguesas.

Apesar disso, apenas aqueles produzidos na Antiga Confeitaria de Belém podem ser chamados de pasteis de Belém. Isso porque, tanto a receita original, quanto o nome “pastel de Belém”, foram patenteados.

Mais informações: http://pasteisdebelem.pt/history/

Sobre o autor

Close