Atualmente, muitos estrangeiros estão mudando para Portugal e são diversas as razões que levam a essa decisão, desde o clima, a possibilidade de morar em um país pertencente a União Europeia, a qualidade de vida, entre outros.

Mudar de país não é um procedimento tão simples. Isso é algo que podemos assegurar, tanto como consequência da nossa própria experiência de vida, quanto como resultado da nossa prática jurídica. Lidamos diariamente com pessoas que deixaram as suas antigas vidas no Brasil e partiram para Portugal “de mala e cuia” rumo a um novo horizonte. Muitos dos quais vieram sem grandes definições, o que dificultou a mudança e a adaptação.

Diante disso, resolvemos postar alguns pontos que devem ser levados em consideração antes da mudança propriamente dita:

  • Definir o visto/a autorização de residência:

Em primeiro lugar, é preciso definir qual será o visto e/ou a autorização de residência que será solicitado. Isso porque, estar ilegal em Portugal tem diversas consequências negativas, a exemplo da possibilidade de detenção, da dificuldade em sair de Portugal antes da regularização da situação, da dificuldade em conseguir um emprego, entre outros.

É preciso ter em mente que estaremos em um novo país com costumes e regras distintas.

  • Fazer um planejamento financeiro:

Outro ponto importantíssimo é a questão do planejamento financeiro. Para isso, alguns fatores devem ser tidos em conta, como, por exemplo, quantidade de pessoas que irão se mudar, qual a cidade que será escolhida para a nova residência, o que se pretende fazer nesse novo país. Em Portugal, o custo de vida em Lisboa e em Portugal é consideravelmente mais alto do que nas demais cidades. Então, uma pessoa que pretende morar em uma dessas cidades deverá ter uma preparação financeira adequada a essa realidade.

  • Definir em qual cidade irá morar;

Note que a definição da cidade é fundamental e depende do tipo de vida ou de trabalho que a pessoa pretende ter. Além disso, conforme já foi mencionado, essa definição influenciará no planejamento financeiro.

  • Definir onde irá morar: casa ou apartamento; comprar ou alugar; utilizar financiamento para comprar imóvel ou não; etc.

Definir o tipo de moradia também é importante. Ainda mais quando em causa um país que está com um boom imobiliário.

Dúvidas: geral@portugalcomgraca.com

Sobre o autor

Close