O Castelo de Montemor-o-Novo e as suas ruínas

O Castelo de Montemor-o-Novo e as suas ruínas

Situado numa colina localizada em meio das planícies do Alentejo, o Castelo de Montemor-o-Novo teve a sua importância na história portuguesa. Embora atualmente esteja em ruínas, é um passeio muitíssimo agradável para aqueles que visitam a região do Alentejo.

Além disso, tem uma das mais belas vistas do Alentejo. De um lado, é possível avistar a cidade de Montemor-o-Novo e suas casas com telhas avermelhadas. Do outro lado, não há como não se encantar com um cenário quase sem fim dos campos alentejanos. Sem dúvidas, é uma vista de tirar o fôlego.

*Breve relato histórico:

Como demonstram os testemunhos arqueológicos, a sua primitiva ocupação remonta aos romanos. Posteriormente, foram os mulçumanos que ocuparam este castelo. A sua passagem para a posse portuguesa ocorreu na época da reconquista cristã, no início do séc. XIII, com D. Sancho I.

No entanto, foi apenas por volta 1365, com D. Dinis, que foram realizadas melhorias no castelo. Montemor-o-Novo foi propriedade de D. Nuno Álvares Pereira, passando por um período de prosperidade durante o séc. XV.

O castelo de Montemor-o-Novo sofreu grandes danos com o famoso terremoto que atingiu Portugal em 1755. Além disso, foi alvo de ataques durantes as invasões francesas, o que colaborou com a sua degradação.

Apesar disso, atualmente o castelo conserva a alcáçova, ou Paço dos Alcaides, construção do início do séc. XIII, e o lanço principal da muralha. Esta muralha está protegida por onze torreões cilíndricos, com barbacãs do século XIV.

*O castelo de Montemor-o-Novo em fotos:

 

 

Voltar ao Topo